• Maisis Publicidade

Visando mercado informal e eleição, WhatsApp terá diretor exclusivo para o Brasil

O Brasil se tornou o segundo país no mundo a ter um diretor regional de WhatsApp, antes apenas a Índia tinha essa atribuição. Guilherme Horn será o 1º diretor do aplicativo de mensagens no País. O executivo terá missão de estreitar o relacionamento da plataforma com as empresas, uma das prioridades da companhia no país, principalmente o comércio informal, além de ser uma prevenção caso haja complicações no período das eleições.


Horn já chega com um grande desafio pela frente: as eleições de 2022. Nas últimas eleições presidenciais, em 2018, a rede de comunicação foi usada para disparos em massa de fake news, um tema que certamente voltará para a pauta neste ano.


O diretor tem uma carreira de mais de 30 anos, a maior parte ligada à inovação no setor financeiro. Foi um dos fundadores da corretora digital Ágora, comprada pelo Bradesco em 2008, e já trabalhou nos bancos BV e Banco do Brasil.


O Whatsapp pertence à Meta, que também controla o Facebook e o Instagram. Em seu braço de crescimento, está o WhatsApp Business, uma versão gratuita do aplicativo desenvolvida especialmente para pequenas empresas. Já há milhões de usuários da modalidade no Brasil. Além dessa vertente, grandes empresas usam uma plataforma do Whatsapp Business para se comunicar com clientes em larga escala.


Com 11 anos de existência, o WhatsApp atingiu em fevereiro a marca de 2 bilhões de usuários no mundo, sendo o terceiro no mundo a alcançar o feito, depois do Facebook e do YouTube.


Fonte: UOL e Poder 360