• Maisis Publicidade

Facebook cria campanha contra Apple em defesa de anúncios personalizados

Atualizado: Mai 6

Com a chegada do iOS 14.5, o Facebook e outros apps disponíveis na App Store deverão exibir um prompt para usuários solicitando consentimento antes de monitorar seus interesses e hábitos para fins de publicidade direcionada. A mudança nas políticas de privacidade da Apple gerou bastante polêmica nos últimos meses, sendo o Facebook o principal ator envolvido no lado opositor.


A ação intitulada “Good Ideas Deserve To Be Found” (“Boas Ideias Merecem Ser Encontradas”, em tradução livre) será veiculada em comerciais de TV nos Estados Unidos, e critica indiretamente a atualização do iOS 14.

Ao lançar uma nova campanha de 12 semanas nas redes sociais, a empresa de Mark Zuckerberg pretende mostrar às pessoas a importância de sua publicidade personalizada para pequenas empresas, disse ele, sem essas ferramentas, muitas empresas podem não ser capazes de avançar.


Mudanças na plataforma de anúncios do Facebook


O Facebook também está mudando sua própria plataforma para tornar o gerenciador de anúncios mais intuitivo, o que vai incluir um painel aprimorado para a visualização de desempenho de campanhas. A companhia anunciou que não cobrará taxas às pequenas empresas que usam seu recurso de checkout até junho de 2021, bem como manterá a isenção da taxa em eventos online pagos ao menos até agosto.


A briga continua


Embora o Facebook esteja construindo argumentos com base no possível impacto das medidas da Apple sobre as pequenas empresas, ainda há uma grande luta pelo poder entre os dois gigantes da tecnologia.


No início de fevereiro, o Facebook ultrapassou o dono do iPhone e passou a exibir notificações solicitando rastreamento de usuários nos smartphones da marca. A rede social explicará sob sua própria solicitação que o objetivo da solicitação é fornecer uma "melhor experiência de publicidade".


A briga entre as duas empresas pode ganhar dimensões ainda maiores: há rumores de que o Facebook possa estar planejando processar a Apple por práticas anticompetitivas.


Fonte: Tecnoblog